Tuesday, September 22, 2009

Rota dos MIneiros (Casegas - Barroca)


Labels:

Monday, December 15, 2008

Feliz Natal Barroca

Thursday, September 25, 2008

Rota dos MIneiros 2008

(clicar sobre o cartaz para aumentar)

(...)Importará dar conta que foi um caseguense, o “Pescão”, quem descobriu o potencial económico da Panasqueira, iniciou a exploração, inicialmente apenas de estanho e cobre e vendeu a mina ao banqueiro Burnay que, por sua vez, igualmente a vendeu aos ingleses da Beralt Tin & Wolfram. Estes, após a I Guerra Mundial começaram a extracção do volfrâmio.
Ler mais aqui

Friday, August 22, 2008

A democracia que temos...

Resultados do inquérito:

contra ou a favor da venda das �guas do concelho? [372 votes total]

Contra (264) 71%
A favor (41) 11%
Preciso de ser esclarecido (67) 18%

Labels:

Tuesday, April 22, 2008

AS COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL E 1 DEMAIO


Wednesday, March 26, 2008

PELO DIREITO À ÁGUA - POR UMA GESTÃO PÚBLICA DE QUALIDADE


Clique na imagem para assinar a petição


(carregue na imagem para aumentar)

in http://affundao.nice-theme.com/

Thursday, February 28, 2008

Na peida!

Ultimas fresquinhas!!!



Caso Chiken Charles

Arguido David Duarte
ABSOLVIDO DE TODAS AS ACUSAÇÕES



Blog chiken charles - o anti-heroi

Derrota da arrogância e da prepotência
Vitória da Justiça!

Hiiii-óóóóóóó!!!!!!!!!!!!!!!!!

Thursday, December 13, 2007

A estrada Barroca Grande – Rio pode começar a ser construída em Junho do próximo ano. A garantia foi dada pelo presidente da câmara municipal da Covil

Uma reivindicação antiga dos residentes daquela zona do concelho da Covilhã, várias vezes prometida, e que foi lembrada ao presidente da câmara da Covilhã por José Luís Campos, presidente da junta de freguesia da aldeia de São Francisco, na cerimónia de inauguração do auditório mineiro em Barroca Grande . Por parte do autarca chegou a garantia que as obras vão começar em 2008 e em princípio no mês de Junho: “ Nós até Junho iremos arrancar com a obra de construção praticamente de uma estrada nova até ao Rio, que será uma via com grandes condições de segurança e que dará um acesso mais fácil a quem quiser visitar este zona”.


Uma estrada fundamental para os moradores e para as minas da Panasqueira. Os responsáveis pela empresa sublinham a importância da via para aquela zona do distrito, pois “ a estrada até agora não oferece nenhumas condições”.


Fernando Vitorino, responsável pela empresa Beiral Tin prometeu ainda apoiar, com material, as obras de recuperação da estrada: “ A mina em reuniões com os autarcas, dissemos que sarrisca e todo o material que temos aí, vamos ceder para a construção da estrada.


Para além da obra da estrada Barroca Grande – Rio, que viu a empreitada anulada por restrições financeiras impostas pelo Governo, o autarca da aldeia, José Luís Campos, deseja a reparação da estrada entro o Rio e o concelho da Covilhã

Radio Cova da Beira

Tuesday, October 02, 2007

Japoneses interessados nas Minas da Panasqueira


Sojitz Corporation quer comprar mina. Negócio pode ser concretizado hoje
Os japoneses da Sojitz Corporation estão interessados em adquirir as Minas da Panasqueira e já avançaram com uma proposta de compra para as acções da sociedade canadiana Primary Metals – que detém o controlo da mina na Barroca Grande.

A empresa japonesa, que possui mais de 19 mil trabalhadores no mercado japonês, lançou uma «espécie de OPA» sobre a Primary Metals e, de acordo com Fernando Vitorino, director geral das Minas da Panasqueira e da Beralt Tin & Wolfram (empresa que explora as minas e que é controlada pela Primary Metals), já reúne a aprovação de «66,7 por cento dos accionistas».

Por isso, e se não houver mais nenhuma empresa interessada na mina portuguesa de volfrâmio (ou de tungsténio), os japoneses poderão tornar-se esta terça-feira na nova proprietária das Minas da Panasqueira.
«Passará automaticamente a ser gerida e coordenada pela empresa japonesa», explica Fernando Vitorino, ressalvando, no entanto, que «o negócio não passa pela Beralt Tin & Wolfram» mas pela «empresa mãe» que é a empresa canadiana.

As potencialidades da mina e a possibilidade de exploração de novos filões de minério estará na origem do interesse dos japoneses da Sojitz Corporation, adianta o director geral da BTW, esclarecendo que o interesse da empresa japonesa em novas matérias-primas já se verifica há muito.

«Já têm algumas minas pelo mundo fora e, como as Minas da Panasqueira está registada na bolsa de valores de Vancouver (Canadá), viram aqui uma possibilidade de extraírem o volfrâmio e de não estarem dependentes da China», explica, para quem o interesse na mina portuguesa se deve ao facto de «ter reservas para o futuro» e, por isso, «ser segura».

Apesar da BTW não estar envolvida no negócio, Fernando Vitorino assegura que a compra da mina pelos japoneses «não irá afectar em nada» a empresa nem os trabalhadores. Pelo contrário, «penso que a empresa japonesa vai criar mais desenvolvimento e criar reservas que garantam a sustentabilidade no futuro», sublinha.

As Minas da Panasqueira empregam actualmente cerca de 200 trabalhadores e exportam quase a totalidade do volfrâmio para a multinacional alemã Osram, com a qual têm um contrato de fornecimento em exclusividade até 2010.

A exploração do volfrâmio atingiu o apogeu durante a segunda guerra mundial para ser usado na indústria de armamento mas, actualmente, a sua grande utilização é na energia eléctrica, nomeadamente para os filamentos das lâmpadas.

Actualmente, a empresa virou-se também para o estanho, estando a BTW a realizar prospecções para avaliar a possibilidade de extrair estanho numa área de 184 quilómetros quadrados, que abrange os concelhos da Covilhã, Fundão e Pampilhosa da Serra.

Importa recordar que, a partir de 1910, as Minas da Panasqueira foram exploradas pela empresa Wolfram Mining & Smelting Co. Ltd. Uma exploração que durou até 1928, data em que foi criada a Beralt Tin & Wolfram Limited. Esta última explorou as minas até 1973, altura em que, com a incorporação de capitais nacionais, passou a designar-se por Beralt Tin & Wolfram Portugal, S.A.

Actualmente, a Beralt Tin & Wolfram é controlada pela sociedade canadiana Primary Metals, mas poderá mudar de mãos a partir desta terça-feira.
02-10-2007

Wednesday, September 19, 2007

Caminhada

(clique na imagem para ampliar)

Sunday, January 21, 2007

A galinha da vizinha, é melhor que a minha?

(clique para aumentar)

"Da mesma forma que uma ditadura se revela na forma como trata os seus dissidentes, a democracia prova-se na forma como trata as opiniões discordantes. A liberdade de expressão é a liberdade de expor não apenas as ideias que nos são caras mas (principalmente) as ideias opostas às nossas" (V. Malheiros, Público)

Wednesday, December 13, 2006

Beralt Tin retira queixa

A administração da Beralt Tin & Wolfram S.A., empresa que explora as Minas da Panasqueira, retirou a queixa por difamação que tinha instaurado no Tribunal da Covilhã contra o presidente da Junta de Freguesia da Aldeia de S. Francisco de Assis, José Luís Campos.

O processo tinha como base as declarações de José Luís Campos na Assembleia Municipal da Covilhã, em que acusou a Beraltin de despejar águas provenientes das minas nas Ribeira do Bodelhão, que vai desaguar no Rio Zêzere. Uma situação desmentida pela empresa que alega ter uma ETAR que trata as águas.
Um dos administradores da Beralt Tin conversou com José Luís Campos (antigo funcionário da empresa), comunicou-lhe a retirada do processo, o que veio a acontecer dias depois. Não está publicamente esclarecido o que motivou esta retirada da acção legal.

Wednesday, November 29, 2006

Blog da Barroca divulga

E agora o cartaz da exposição de artesanato que a CPC irá promover no mesmo fim de semana da Rota dos Ganhões na sua sede. Venham visitar!!!


E aqui o cartaz da Rota dos Ganhões. Ajudem a CPC, ajudem Casegas, participem!!!


Inscrições na sede da CPC, pelo e-mail casegasourondo@portugalmail.pt ou através do número 938524865.

Wednesday, November 08, 2006

O caso Chicken Charles


O Tribunal da Covilhã começou, esta quarta-feira, a julgar uma queixa-crime por difamação, calúnia e injúria movida pelo presidente da câmara local, Carlos Pinto, contra o alegado autor de um blogue na Internet.

Indiciado pelo Ministério Público como autor do blog "Chicken Charles - o anti-herói", em http://covilhas.blogspot.com, está David Duarte, de 29 anos, desenhador e residente na vila da Boidobra, junto à cidade, e que nega ser o autor do blogue.

Na sessão, o autarca declarou que os artigos publicados são a maior ofensa de que foi alvo em 20 anos de vida pública. «Quem não se sente, não é filho de boa gente» referiu o edil, ao justificar a acção judicial que moveu.
O site contém dezenas de artigos, publicados entre Maio de 2004 e Fevereiro de 2006, apresentados como as confissões de uma personagem designada de "Chicken Charles", o galo "que é Dono do Galinheiro da Quinta da Covilhã" e que "controla todas as galinhas".
Segundo a acusação, o correio electrónico do blogue chickencharles@iol.pt foi criado a partir do endereço IP do computador da casa de David Duarte, o que levou a que fosse indiciado pelo Ministério Público. A queixa-crime considera que os artigos representam um elevado "grau de ofensa na honra, prestígio e confiança" do presidente da câmara.

Carlos Pinto alega ter sido sujeito a situações de "vexação", sendo "motivo de todas as conversas, chacotas e cochichos", por causa do blogue.

No processo, Carlos Pinto pede uma indemnização "não inferior" a vinte mil euros e justifica o valor pedido por causa dos artigos "difamatórios sobre a vida privada e política" exibidos no blogue.

O edil diz ser acusado da "utilização de dinheiros e obras públicas para fins particulares", nomeadamente nos artigos intitulados "O casamento da minha franguinha" e "Os meus Amores".
Para Carlos Pinto, "a sistematização dos textos" revela "um objectivo preciso" de humilhação do seu nome "e não apenas uma brincadeira". Por outro lado, defende, a informação utilizada sugere que foram utilizadas fontes locais.

"Hoje há a tentativa de criar novos inquisidores, que na base do anonimato cobarde atribuem factos não provados a pessoas com funções públicas", referiu.

O autarca diz que o conteúdo do blogue lhe provocou problemas de saúde, mesmo ao nível físico.
As quatro testemunhas de acusação hoje ouvidas, disseram testemunhar o incómodo causado pelo blogue ao autarca e adiantaram acreditar que os artigos partissem de fonte ou fontes próximas da vida do município.

Apenas Luís Barreiros, vereador da Câmara da Covilhã, disse conhecer o réu, com quem já tinha reunido a propósito de trabalhos gráficos que aquele fez para a autarquia.

Joaquim Matias, também vereador na Câmara da Covilhã, disse não acreditar "que os artigos sejam obra de um só cérebro", acrescentando que "o nome do arguido só ultimamente veio à baila".

A defesa do alegado autor

No processo, a defesa alega que qualquer pessoa podia ter feito esses acessos, porque a ligação era partilhada e o réu "estava ausente da Covilhã na data em que foi criado o referido endereço.

A ligação à Internet em causa era partilhada por "amigos e familiares" que frequentavam a mesma casa e também com a casa de um primo, num andar inferior do mesmo edifício, sustenta.

Por outro lado, os registos são textos de ficção, cuja linguagem se centra num estilo contrário da utopia, a "distopia", lugar imaginário onde tudo é negativo.

A defesa refere ainda que o arguido não tinha motivos para criar o blog, pois "não tem qualquer conflito político ou pessoal" com Carlos Pinto, nem com a "qualidade que este detém enquanto presidente da Câmara da Covilhã".

Entre as testemunhas hoje ouvidas, o pai do réu encerrou a sessão e confirmou a tese da defesa, segundo a qual qualquer outra pessoa podia ter tido acesso à Internet através da ligação na casa em que o réu vive com os pais e um irmão.

Segundo referiu, aquela ligação é partilhada entre amigos e familiares que frequentavam a habitação e também por dois sobrinhos que vivem num andar inferior do mesmo edifício. "Para além dos filhos e dos sobrinhos, ainda há os amigos", disse.

O blogue em causa continua disponível e, segundo o contador disposto na página, já foi visto mais de 18 mil vezes.

A segunda sessão do julgamento está marcada para dia 21 de Novembro às 09:30.

(in Kaminhos)

Monday, November 06, 2006

Arséniopirite nas Minas apresenta riscos

As 400 toneladas de Arséniopirite, uma combinação cancerígena de perigo elevado para a saúde pública, que estão há décadas concentradas na povoação do "Rio", junto às Minas da Panasqueira, correm perigo de derrocada para o Rio Zêzere após os temporais de Outubro que abriram fendas nas escombreiras de suporte. Uma "situação grave", segundo o Ministério do ambiente, já que estas águas, em perigo de contaminação, seguem para a Barragem de Castelo de Bode que abastece a grande Lisboa. Ministro do ambiente diz que "é grave»

Mais aqui: Kaminhos

Tuesday, October 17, 2006

O DIREITO À INFORMAÇÃO

Corrigenda
Após terem sido levantadas algumas dúvidas em relação à fiabilidade deste post, consultei novas fontes e verifiquei que (apesar de não muito relevante sem se conhecer a verdadeira posição dos eleitos mais absentistas), alguns presidentes mais despreocupados com a defesa dos interesses da sua Freguesia, faltaram à Assembleia Municipal. Parece que não é só na Assembleia da República, pelos vistos a crise da balda é geral.
E mais digo, que em nome da verdade, sempre, dar-me-ei ao trabalho de tentar ter acesso à acta dessa assembleia, dissipando desta forma todas as duvidas, minhas e dos mais cépticos.

Contudo , penso que quem sabe mais acerca do assunto e já fez desmentidos a este post, inclusive eu, tem o dever morar de esclarecer a povoação, caso contrário é conivente e cúmplice da alienação da água e da desinformação do povo.
Desta forma a informação dada anteriormente, da forma em que fui induzido em erro, pelo qual apresento a minhas desculpas ao humilde povo do sobral e faço questão de corrigir, passa a ter a seguinte redacção:
"Exceptuando o Srs. Presidentes de Junta de Boidobra e Erada que votaram contra a alienação das águas, juntamente com a eleita directa do CDS à Câmara, em assembleia municipal, todos os restantes Presidentes de Junta Presentes e cumpridores dos deveres que lhe foram incumbidos nas ultimas autárquicas, votaram a favoravelmente à venda das águas.
E você?
É contra?
É a favor?
Tem batido com a cabeça?
Tem-se embriagado ultimamente?
Lembra-se de ter assinado alguma procuração com o fim de dar ou tirar legitimidade ao seu presidente de Junta para vender um bem que lhe pertence a si e a todos nós?
Debrucemo-nos sobre os comentários do Egas a este post.
Dá que pensar não dá?
O assunto terá de regressar à Assembleia municipal, não está tudo perdido!
Diga de sua justiça, pelo menos aqui! Exija ser consultado e esclarecido, é um direito seu. Quem você elege tem a obrigação de lhe facultar toda a informação acerca desta importantíssima temática, não de agir unilateralmente.
INFORME-SE!"

Friday, October 13, 2006

Arsénio-pirite: PS do Fundão alerta

Câmara Municipal desdramatiza

O Partido Socialista do Fundão, pela voz da vereadora Conceição Martins, questionou o executivo de maioria social-democrata sobre as 400 toneladas de arsénio-pirite - uma substância cancerígena - concentradas na Cabeça do Pião, junto ao Couto das Minas da Panasqueira, assunto tornado público pela Kaminhos e semanário SOL. Na reunião pública camarária de ontem, Carlos São Martinho, vice-presidente da autarquia, classificou de alarmistas as notícias vindas a público e garantiu que o local é seguro, nomeadamente para o Projecto Rio que está ali a ser implementado.
(in Kaminhos)

Wednesday, October 11, 2006

Minas da Panasqueira «seguras» para Projecto Rio



Garante a Câmara Municipal do Fundão
Estudos sobre as minas abandonadas da Panasqueira indicam que, apesar de estarem ali enterrados resíduos perigosos, a zona é segura para o projecto turístico e museológico – o «Projecto Rio» - que a Câmara Municipal do Fundão ali quer desenvolver. A consolidação de escombreiras, a separação de águas lixiviadas e o controlo de um aterro de resíduos estão a ser estudadas por um grupo de trabalho "para devolver à fruição pública, nomeadamente, com fins turísticos", a lavaria de minério, encerrada em 1995, e que passou para as mãos da autarquia, disse o vereador Paulo Fernandes.
Segundo Alexandre Leite, professor da Faculdade de Engenharia do Porto e membro do Departamento de Minas, já nenhuma das situações no Cabeço do Pião representa perigo, mas a consolidação das escombreiras é a que merece mais atenção. São pilhas de terra e rocha retiradas do subsolo e acumuladas ao longo de 40 anos de exploração, atingindo dezenas de metros de altura. Com o fecho da lavaria, a zona onde se procedia à separação dos minerais, desapareceu a manutenção regular daquelas terras. "Felizmente, e apesar dos relatórios alarmistas de algumas instituições, as escombreiras e barragens foram bem feitas e têm resistido às chuvas", garante. O projecto da Câmara do Fundão prevê a requalificação turística do património edificado e ambiental da antiga lavaria. O denominado "Projecto Rio" inclui uma pousada da juventude já concluída, a inaugurar até final do ano. Está também prevista a criação de um centro de documentação das minas, um parque arqueológico, um museu ao ar livre com centro de interpretação e de leitura da paisagem e circuitos pedestres, orçadas em cerca de 7,5 milhões de euros. "Neste momento, estão a ser realizados estudos detalhados para que a Câmara do Fundão saiba quais os trabalhos de manutenção que deve fazer no futuro", refere Alexandre Leite. De acordo com o investigador da Universidade de Porto, apesar de na zona terem sido amontoados sub-produtos da mina, alguns perigosos para a saúde, como arsénio-pirite, "hoje não existe qualquer risco", assegura. Alexandre Leite considera mesmo o aterro ali existente como "um exemplo que pode ser usado de forma pedagógica", acrescentando que "toda esta zona representa um campo de trabalho magnífico para que se aumente o conhecimento em termos de acções ambientais". "Há um depósito de arsénio-pirite que esteve a céu aberto durante cerca de 40 anos, até a Câmara do Fundão ter feito um aterro, há quase ano e meio. Na altura, foi feita a impermeabilização dos resíduos, o que impede infiltrações ou que se desloquem para o rio Zêzere ou para outros solos", descreve. O responsável sublinha que "estudos geoquímicos feitos regularmente mostram que não há concentrações de arsénio-pirite nos solos nem na água daquela zona". Alexandre Leite deverá liderar uma nova visita de estudo à zona durante este mês de Outubro, pois “há ainda várias coisas que é preciso caracterizar", refere. "O nosso papel tem sido o de ajudar a preservar a memória de tudo o que ali existe, não só para turistas, mas também para que engenheiros de minas no futuro consigam entender o que ali existia. São estruturas históricas que devem ser preservadas", destaca. O grupo de trabalho junta ainda contributos de outras instituições de ensino e investigação e ainda a BeraltTin&Wolfram, concessionária da exploração das Minas da Panasqueira e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro. "Estamos habituados a ver zonas mineiras como esta abandonadas. Mas nos últimos três anos tem sido feito um trabalho de requalificação ambiental no Cabeço do Pião que mostra que estes espaços podem voltar a ser habitados e utilizados para fins turísticos", realça Paulo Fernandes.

Artigos Relacionados:


Fundão tem um «cancro» escondido400 toneladas de material cancerígeno mal protegido

Vítor Cunha apreensivo com «perigo cancerígeno»PS do Fundão quer explicações da câmara sobre o problema nas Minas

Monday, October 09, 2006


O que acha da intenção do executivo camarário, de privatizar a água?

Thursday, September 14, 2006

1º Post do Mineiro

(clique nas fotos para AUMENTAR)

Aínda estou para saber o que é que a nossa junta tem a ver com os recintos religiosos e o que é que um bar, um palco e um assador teem a ver com um complexo cultural tal como é mencionado na placa de inauguração. Será que reporta a outro local que não o das fotos?
Estranho...
Conclusão: tudo deve ser muito complexo na cabeça do nosso querido presidente!

Thursday, August 24, 2006

Jovens e "Desencontros" nas Minas da Panasqueira


Em parceria com a Delegação Regional do IPJ de Castelo Branco a Quarta-Parede, associação RNAJ do distrito de Castelo Branco, pretende desenvolver, em Setembro de 2006, o workshop de site-specific Desencontros.
O workshop decorrerá nas instalações da Lavaria das Minas da Panasqueira, em Cabeço do Pião – Silvares (Fundão), nos dias 1, 2, 3, 8, 9 e 10 de Setembro de 2006. O transporte, alimentação e dormidas serão assegurados pela organização.Partindo da temática Desencontros e de conceitos como o ocasional, o furtivo e o efémero, os jovens desenvolvem um trabalho físico de exploração do espaço. Para além da corporalidade, são estimuladas a procura e produção de materiais (literários, sonoros e visuais) que evidenciem o espaço em questão. Site-specific performance é uma prática artística que visa a abordagem do espaço em si e das características que lhe estão inerentes. No processo criativo, indivíduo, espaço e criação funcionam em uníssono, a acção directa é o grande elo de ligação entre eles. O workshop é realizado em parceria com a Delegação Regional do IPJ de Castelo Branco e é desenvolvido no âmbito do Projecto Cojutra, integrado no Programa Interreg III-A Portugal-Espanha.As inscrições devem ser feitas para Quarta Parede, e-mail qp@quartaparede.com ou telefone 275 335 686 entre as 10:00 horas e as 13:00 horas, até ao dia 25 de Agosto .http://www.kaminhos.com/artigo.asp?id_artigo=4865&id_seccao=9

(in Mafia da Cova)

Brincando com o dinheiro dos contribuíntes...


A Escola de Ensino Básico "Carlos Pinto", a funcionar desde Setembro de 2004 em pleno coração do couto mineiro, na Barroca Grande, vai deixar de ter neste ano lectivo o segundo ciclo de escolaridade obrigatória. A notícia, apesar de ainda não ter sido oficialmente confirmada pelo Ministério da Educação, caiu que nem uma bomba na Câmara da Covilhã e na Junta de Freguesia de Aldeia de S. Francisco de Assis. A autarquia já repudiou publicamente a decisão, considerando-a «injustificada», precisamente pelo facto das instalações da escola «serem novas» e porque o «ensino ministrado é de grande qualidade», lê-se na nota enviada à comunicação social. A missiva refere ainda que Carlos Pinto já protestou da decisão anunciada pela Coordenação da Área Educativa (CAE) de Castelo Branco junto da Direcção Regional de Educação do Centro (DREC) e do Ministério da Educação, argumentando que aquele estabelecimento de ensino é «importante» para a comunidade do couto mineiro, para combater a desertificação da zona Sul do concelho e também para o próprio desenvolvimento da Covilhã.(...)Noticia Completa http://www.ointerior.pt/home/artigo.asp?id=93

(in Mafia da Cova)

Thursday, August 03, 2006

Torneio de Futebol de 5 em Casegas


Estão abertas as incrições para o Torneio de Futebol de Verão da Casa do Povo de Casegas, a decorrer no Ringue de Casegas, na semana de Agosto compreendidaentre o dia 6 e o dia 12.

Os interessados podem inscrever-se até ao dia 06/08/06, mediante o pagamento de 30 bolas, através do número 968.983.461 ou do e-mail fabituh_casegas@hotmail.com

O 1º Prémio será uma taça mais 50€, o 2º prémio uma taça mais 25€ e o terceiro uma taça.

O sorteio realizar-se-á no dia 6, pelas 16h, na sede da CPC. Os participantes serão depois informados do calendário do torneio.

O limite máximo de jogadores por equipa é de 10. Os pormenores do regulamento serão disponibilizados posteriormente aos participantes.

A CPC não se responsabiliza por qualquer dano humano ou material decorrente do torneio.

Thursday, July 13, 2006

Campanha Copófona

Clique nas imagens para aumentar...





Tuesday, March 21, 2006

Bemvindo ao blog da Barroca Grande

Aguardo o contacto de candidatos a contributors deste blog, envie a sua proposta para asno.casegas@gmail.com ou coloque-a nos comentários deste post.

Até breve!